top of page

De escritor para escritor.



Ser escritor é uma atividade que requer muita disciplina, técnica e dedicação. Para quem escolhe esse caminho como profissão, a pressão é ainda maior, já que é preciso conciliar a criatividade com as demandas do mercado editorial, lidar com prazos apertados, fazer pesquisas e muitas vezes lidar com a crítica e rejeitar.


Mas ser escritor também pode ser uma atividade extremamente gratificante, já que permite que o autor crie mundos e personagens imaginários e compartilhe com seus leitores histórias emocionantes e cativantes. A escrita é uma forma de expressão única, capaz de tocar o coração das pessoas e mudar suas vidas.


Porém, há também a possibilidade de se dedicar à escrita como um hobby, sem a pressão do mercado editorial ou dos prazos apertados. Nesse caso, a escrita pode ser uma atividade prazerosa, que permite ao escritor experimentar novas formas de se expressar e explorar sua criatividade sem as amarras do mercado.


Ao comparar a escrita como hobby com a escrita como profissão, podemos fazer um paralelo com jogadores de futebol profissionais e domingueiros. Enquanto os jogadores profissionais treinam intensivamente para competir em grandes campeonatos, os jogadores domingueiros jogam futebol por pura diversão, sem a pressão dos torcedores ou dos patrocinadores.


Assim como os jogadores de futebol profissionais precisam lidar com a pressão e as cobranças do mercado, os escritores que escolhem a escrita como profissão também precisam lidar com a pressão e as cobranças dos editores e dos leitores. Porém, da mesma forma que os jogadores domingueiros podem jogar futebol por puro prazer, sem a pressão de vencer ou de impressionar ninguém, os escritores que escrevem por hobby podem escrever sem se preocupar com o julgamento ou a aprovação de outros.


De qualquer forma, tanto os escritores profissionais quanto os amadores enfrentam desafios e dificuldades em seu processo de escrita. Desde o bloqueio criativo até a falta de inspiração, há momentos em que a escrita pode ser frustrante e desafiadora. Mas, no final das contas, tanto a escrita profissional quanto a escrita como hobby podem trazer imensas recompensas e prazeres, fazendo com que todo o esforço valha a pena.

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page